Não adianta fazer a Transposição das Águas do Rio Tocantins

Publicado em Artigos

foto do rio tocantinsNÃO ADIANTA PENSAR NA TRANSPOSIÇÃO DAS ÁGUAS DO TOCANTINS PARA O SÃO FRANCISCO.

Atualmente está se fazendo propaganda política em favor da Transposição das Águas do Rio Tocantins como forma de solucionar o problema da escassez de água no Rio São Francisco. Os argumentos são de que o Rio Tocantins tem muita água.

Para uma discussão mais objetiva, se isso é verdade, pode-se olhar o boletim de monitoramento diário da ANA da Bacia do Rio Tocantins. O rio que realmente contribui com mais água para o Tocantins é o afluente Araguaia, que desemboca no Tocantins acima da cidade de Marabá (PA), ou seja, centenas de quilômetros depois do local onde se planeja tirar a água.

A transposição do Tocantins para o São Francisco está planejada para sair entre a Usina Hidroelétrica Peixe Angical e a Usina Hidroelétrica Lajedo. A vazão natural média na UHE Angical nos meses de agosto é de 477 m³/s e a vazão atual na seca deste ano foi de 164 m³/s. A vazão média na próxima UHE Lajedo nos meses de agosto é de 617 m³/s, na seca deste ano foi de 228 m³/s.

A vazão natural média do Rio São Francisco em Sobradinho (BA) nos meses de agosto (entre1930 e 2015) é de 1111 m³/s, mas no mês de agosto deste ano foi de 344 m³/s. O Rio Tocantins, portanto, não tem condições de suprir a "deficiência" de água do Rio São Francisco. A baixa vazão nos rios no Brasil não é somente no Rio São Francisco, mas também no Rio Tocantins.

(Texto: João Gnadlinger – Assessor do Eixo Clima e Água do Irpaa e Membro do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco)

 

Comunicação Irpaa

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar