Governo libera R$ 3,8 milhões para ajudar

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Outras cidades

 a conter crise hídrica em Itabuna

criseA Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, conforme decreto financeiro de número 21 publicado no Diário Oficial, liberou recursos da ordem de R$ 3,8 milhões para ações emergenciais no abastecimento de água em Itabuna. De acordo com o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto, esse montante, sem dúvida, ajudará a conter a crise hídrica instalada na cidade que há muito vem afligindo a população.

Dentre as ações emergenciais, Cássio Peixoto destaca a relocação de captação de Água em Nova Ferradas, aliada a recuperação da Estação de Tratamento de Água da localidade, que possibilitará o aumento da oferta e a melhoria da qualidade da água distribuída. “Ou seja, medidas que, de fato, mudarão a vida da população itabunense”, destacou, ressaltado que todas as medidas atenderão aos padrões de potabilidade estabelecidos em lei.

O secretario frisa ainda que haverá a reativação de um reservatório para despressurizar a rede de distribuição, além da retirada da vegetação aquática do Rio Cachoeira, evitando a proliferação do mosquito da dengue e liberação imediata de carros pipas, distribuídos em pontos estratégicos. “Ações estas, que somadas resultarão na elevação da vazão de água de 48 litros por segundo para 100 litros por segundo”, comemorou o gestor.

ASCOM SIHS

Ibametro fiscaliza produtos típicos da Semana Santa

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Outras cidades

1457557018090316CO 018 copyFiscais da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA), Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) e representantes da Delegacia do Consumidor (Decon) visitaram, nesta quarta-feira (9), alguns estabelecimentos de Salvador na segunda fase da Operação Páscoa 2016. O trabalho visa fiscalizar principalmente ovos de páscoa, peixes e alimentos que fazem parte da ceia da Semana Santa. 


Durante a operação, os fiscais do Procon verificam validade, precificação e ausência de informação, enquanto os do Ibametro observam o peso dos produtos. Ao visitar um supermercado nesta quarta, os fiscais do Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade apreenderam alimentos - farinha de mandioca e leite de coco - porque na pesagem os números não confirmavam os da embalagem. 

“Além do peso dos produtos, no caso dos pescados, congelados e ovos de páscoa, a gente verifica os brindes [brinquedos oferecidos] nos ovos, se eles têm o selo do Inmetro, se não vai trazer nenhum tipo de problema a quem manusear”, detalha o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal. 

Pesquisa de preços

Na primeira fase da operação, o Procon realizou pesquisa de preços dos ovos de chocolate para ajudar ao consumidor na hora da compra. O órgão vai lançar, nesta quinta (10), uma planilha com informações coletadas durante a fiscalização.

“Os preços, o peso e a marca dos chocolates foram verificados. Com essa pesquisa, o consumidor vai poder [escolher o] produto [...] e ter a garantia de um preço satisfatório, economia e comodidade”, explica o diretor de Fiscalização do Procon-BA, Iratan Vilas Boas.

As fiscalizações têm apoio da Delegacia do Consumidor (Decon). A delegada Idalina Otero explica que o papel do órgão é fiscalizar produtos expostos e vendidos em condições inadequadas. “A Decon investiga crimes previstos na Lei 8.137”. De acordo com ela, essa lei considera crime a comercialização de produtos impróprios ao uso e consumo”. 

A operação segue até sexta-feira (11) podendo se estender. Os consumidores que encontrarem alguma irregularidade pode fazer denúncia à central do Ibametro, por meio do telefone 0800 071 1888, ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Os estabelecimentos onde forem encontradas irregularidades serão autuados e responderão a processo administrativo, podendo ocorrer aplicação de multa. 

 

Foto: Carla Ornelas/GOVBA

 

 

SineBahia capacita candidatos a vagas de emprego

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Outras cidades

1457534839090316CG018O SineBahia tem dado alternativa de capacitação para candidatos a vagas de empregos, proporcionando, por meio de cursos e palestras, o acesso a conhecimentos básicos como gramática, redação e interpretação de texto. As aulas tiveram início na última quarta-feira (2) e vão até o dia 24 deste mês. Já as palestras de motivação, empregabilidade e imagem pessoal nas redes sociais compõem uma programação que segue até o dia 29.   
Desempregada há mais de um ano, Liliana Barbosa, 38 anos, tem trilhado o caminho do aprendizado. Mesmo sem trabalhar, ela não está parada. Fez o curso de redação na semana passada e pretende realizar o de gramática na próxima semana. Atualmente, Liliana reforça o conhecimento com aulas de interpretação de texto, disciplina que já foi obstáculo para ela em processos seletivos. 
“Já perdi em seleções por ter um déficit em português. Em algumas situações, deixei de conseguir a vaga por não conseguir interpretar corretamente algumas perguntas. Hoje estou tendo a oportunidade de rever isso. Se o curso fosse pago, não teria como fazer, mas é gratuito. Essa é uma grande oportunidade”, afirmou Liliana.  
Reciclagem profissional
A capacitação tem sido a palavra de ordem na vida de diversas pessoas que procuram o SineBahia. Desde o lançamento do Programa Gratuito de Cursos e Palestras, que faz parte do Serviço de Psicologia e Qualificação Social e Profissional, cerca de 2,2 mil candidatos voltaram às salas de aula em busca de preparação. 
Formada em administração há 12 anos, Luciana Costa está há quase três sem conseguir trabalho. A vontade de voltar a ter um emprego com carteira assinada fez a administradora se inscrever no curso de interpretação de texto. Para ela, essa é uma oportunidade de se reciclar. “Eu já sou formada e já fiz muitos cursos. Mas o mercado está sempre mudando e acho importante ter a chance de me reciclar. Por enquanto que estou sem trabalhar, tenho tempo de me preparar para voltar ao mercado em um bom emprego”, destaca Luciana. 
Redação 
De 2007 a 2015, o SineBahia intermediou cerca de 205 mil vagas de empregos em Salvador. Para estas vagas, a instituição encaminhou 625 mil candidatos. Já em relação a todo o território baiano, o total de vagas atingiu a marca de 280 mil para 1,9 milhão de interessados encaminhados. 
Segundo Yoná Melo, professora de português que integra a equipe do SineBahia, a redação foi o fator de maior reprovação para os candidatos que disputaram vagas de emprego de nível médio em 2015, o que motivou a elaboração dos cursos de capacitação em 2016. “Nós avaliamos os resultados. A redação representou 45% das reprovações. A gente acredita que seja necessário um trabalho de base para melhorar os níveis dos candidatos, porque tem vagas de emprego, [mas] muitas vezes o que falta é gente qualificada”, explica. 
Primeiro emprego 
Para quem nunca trabalhou, assistir às aulas na sede do órgão pode ser a porta para o primeiro emprego. “Nasci no interior da Bahia, terminei a escola lá, e percebi que precisaria vir para a capital para continuar crescendo. Hoje moro com minha irmã e uma amiga e vi nesta oportunidade de cursos gratuitos a chance de ingressar no mercado. Sendo na sede do SineBahia, acho ainda mais positivo. Já que recebemos orientações baseadas no que o mercado exige atualmente”, afirmou Maria Eliane do Nascimento Leite, 20. 

Secom/Foto: Carol Garcia/GOVBA

Bancada do PCdoB discute ações de saúde

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Outras cidades

 para a região norte do estado

Reunião com secretário de saúde do estadoO deputado estadual Zó acompanhado de Fabrício Falcão e Bobô, parlamentares que compõem a bancada do PCdoB na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), participou de uma reunião nesta terça-feira (8) com o secretário de saúde do estado, Fábio Vilas-Boas.

Na ocasião, os deputados discutiram a contratação de clínicas particulares  pelo estado para complementar os serviços nas áreas de traumatologia, exames laboratoriais, de imagem e  cirurgias de baixa complexidade na cidade de Senhor do Bonfim, norte da Bahia. A ação, além de atender a população de cidades próximas, desafogaria os atendimentos em Juazeiro, otimizando assim o serviço.

Ainda na pauta do encontro, os parlamentares abordaram a questão do Hospital Regional de Juazeiro e a retomada das obras do centro de oncologia.

O centro que  atenderia pacientes de mais de 50 municípios da região  teve as obras suspensas. “Sabemos da importância deste espaço para a população do Vale do São Francisco. Os casos da doença aumentam a cada ano e possibilitar que o tratamento seja realizado ao lado de  familiares e amigos é fundamental para o processo de recuperação e cura”, avaliou Zó.

De acordo com o secretário Fábio Vilas-Boas,  um novo processo licitatório já está em andamento e a previsão é que as obras possam ser reiniciadas ainda nesse primeiro semestre. O secretário ainda garantiu a oferta de serviços nas áreas de traumatologia e ortopedia no Hospital Regional.

“A implantação destes serviços atende a um pedido antigo da população. Infelizmente, o número de acidentes envolvendo motociclistas na região é elevado e poder oferecer mais uma possibilidade de atendimento nos deixa feliz”, destacou Zó.

Nina Dourado
Jornalista 

Convênios beneficia 74 municípios baianos

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Outras cidades

1457550730IMG 6965Para melhorar a implementação de políticas públicas nas regiões que compõem o estado, cinco convênios com consórcios multifinalitários foram assinados na tarde desta quarta-feira (9), em cerimônia no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Ao todo, 74 municípios baianos dos territórios de identidade do Recôncavo, Médio Rio de Contas, Litoral Sul, Irecê e Bacia do Paramirim foram contemplados com os convênios.
A assinatura dos documentos autorizou o repasse total de R$ 353,3 mil do Governo do Estado para os consórcios. Os recursos têm por finalidade a estruturação da sede de cada consórcio, com mobiliários, veículo e equipamentos necessários ao funcionamento regular da entidade e ao cumprimento das metas.
Os consórcios estaduais têm caráter autárquico, sendo vinculados a todas as cidades que os compõem. Cada entidade pode atuar em diversos segmentos como educação, regularização fundiária, saúde e resíduos sólidos, tendo o rateio das verbas investidas em cada ação como facilitador.
"Essa é uma maneira de garantir o desenvolvimento social e econômico nos territórios. O Governo do Estado está contribuindo para as cidades baianas evoluírem e passarem a ter ainda mais autonomia", explica o governador em exercício e secretário do Planejamento do Estado, João Leão.
As ações nos mais variados segmentos serão definidas em reuniões mensais com representantes de todas as cidades que compõem cada consórcio. Segundo o prefeito de Sapeaçu e presidente do consórcio Territorial do Recôncavo, Jonival Lucas, as definições serão tomadas em conjunto e levam em consideração as maiores necessidades de cada município. “Nós prezamos pelo acerto democrático para cada ação. O consórcio representa uma gestão compartilhada em que as melhorias devem surgir com mais rapidez e as despesas, por serem rateadas, devem ser reduzidas para cada cidade”, afirma. 
A administração estadual promove, desde 2007, diversas iniciativas para apoio à criação e estruturação de consórcios.  Até o momento, foram constituídos 34 consórcios públicos no Estado da Bahia, sendo 16 deles somente em 2016. As entidades contribuem reduzindo as assimetrias entre os municípios e estimulando a cooperação federativa para o desempenho das competências constitucionais comuns. 

Foto: Pedro Moraes/GOVBA