Fórum promove debate sobre as secas entre palestrante americano e produtores agrícolas

Publicado em Petrolina

Em rara oportunidade, evento evidenciou avanços e demandas tecnológicas para o convívio com as secas

posaqwUsar os recursos hídricos disponíveis de maneira produtiva e sustentável. A palestra ‘Eficiência do uso da água nas áreas de agricultura irrigada do Texas’, evento que reuniu lideranças do setor agropecuário em Petrolina, no interior de Pernambuco, evidenciou em uma rara oportunidade os avanços e demandas tecnológicas para o convívio com as secas no Sertão do estado. A conferência, que ocorreu na noite desta terça-feira (26), no Hotel Nobile Suítes Del Rio, trouxe o professor norte-americano, Glen Lorin Ritchie, da Texas Tech University, e já é considerada a maior reunião voltada para o tema, em 2017.

De acordo com dados do IBGE, cerca de 1,2 milhão de pessoas são atingidas pela seca no Sertão pernambucano.    Durante o evento, o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), Pio Guerra, chamou a atenção para esses números e afirmou que as três esferas de poder do país precisam estar atentas e realmente dispostas a efetivar políticas públicas eficientes. “A seca é regra aqui no Sertão, chuva é exceção.  Os poderes públicos não têm dado relevância nem apresentado propostas para o assunto, então temos que transformar essa inação política numa cobrança nossa, dos sertanejos e produtores”, salientou Guerra.

De passagem por Petrolina, onde foi o principal palestrante da noite, Glen Ritchie apresentou os tipos de irrigação praticados nos Estados Unidos, destacou o uso de aquíferos como provedores de água para a plantação e a necessidade de contar com métodos que visem o uso eficiente e econômico dos recursos hídricos disponíveis. O professor texano ainda explicou que um dos erros identificados pelos cientistas e produtores agrícolas americanos foi a forma similar de produção em solos totalmente diferentes. “É importante conhecer o solo que você está plantando de maneira a ter resultados produtivos”, ressaltou ele ao público.

Produtor de manga, coco e banana num lote de 7 hectares do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho, na zona rural de Petrolina, Romildo Gonçalves, 50 anos, foi um dos que participou do diálogo gerado entre Ritchie e os produtores agrícolas. Segundo Romildo, sua participação na palestra se deu devido à atual situação do Rio São Francisco e à oportunidade de poder reciclar seus conhecimentos agrícolas. “Por causa da diminuição de volume do rio, fizemos mudanças no nosso sistema de irrigação e procuramos não ter vazamentos, desperdício nenhum de água”.

Produtores

A palestra desta terça é uma ação do Fórum Permanente de Convivência Produtiva com as Secas, promovido numa parceria entre a Faepe e Sebrae/PE com o apoio do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina. O fórum tem o objetivo de servir como um espaço de debates sobre o assunto por instituições empresariais de modo a apresentar aos formuladores de políticas, governos e à sociedade, soluções para a convivência produtiva com as estiagens. 

O diretor superintendente do Sebrae/PE, Osvaldo Ramos, afirmou que a entidade considera importante trazer o fórum para Petrolina e disse que a presença ativa dos produtores lhe chamou a atenção. “Houve uma participação muito representativa deles, um alto grau de interesse em compreender o assunto e a realidade debatida, certamente que isso vai contribuir para a melhoria da produção local”, analisou.

Durante o dia, Osvaldo Ramos, o presidente da Faepe, Pio Guerra, e o presidente do Sindicato Rural, Jailson Lira, levaram Glen Ritchie para conhecer os sistemas de irrigação nos plantios de uva e manga das fazendas Vale das Uvas, no Serrote do Urubu, e Aracê, no Núcleo 4 do projeto Nilo Coelho. “O que vi lá me deixou impressionado, baseado no fato de que esta região também é bastante árida”, declarou o americano no fim da palestra.

 

CLAS 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar