Segunda etapa da campanha contra o Trabalho Infantil é iniciada em Petrolina

Publicado em Petrolina

Acari 1Cumprindo com o cronograma da campanha “Nenhum trabalho vale uma infância” promovida pela ACARI – Associação Civil de Articulação para a Cidadania, está sendo realizada a segunda fase desta ação de sensibilização e enfrentamento ao trabalho infantil em Petrolina/PE.

A Acari é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, tem por missão o compromisso com a defesa dos direitos humanos, em especial das crianças, jovens e mulheres, bem como, a luta contra a exploração do trabalho infantil, que é uma das violações dos direitos que a associação é defensora.

Nesta segunda etapa estão sendo promovidas oficinas lúdicas, envolvendo inúmeras crianças que estão em situação de trabalho nas feiras livres em Petrolina/PE. Equipe e educadores sociais, capacitados pela Acari, atuam diretamente com as crianças, fazendo uso de temáticas sobre a exploração do trabalho infantil, os prejuízos advindos e as formas de enfrentamento, a fim de esclarecê-las.

Através da identificação e aproximação das crianças em situação de trabalho realizada pela Acari, cinco feiras de Petrolina estão sendo beneficiadas com a ação de sensibilização. São elas: feira da Areia Branca (aos domingos), José e Maria (nas segundas-feiras), Cohab Massangano (aos sábados), Ouro Preto (aos domingos), João de Deus (aos domingos) e a feira de São Gonçalo (aos domingos).

Para Simone Araújo, Assistente Social e coordenadora do projeto “Nenhum trabalho vale uma infância”, “esta ação promovida pela ACARI tem o objetivosensibilizar pais, empregadores e sociedade em geral sobre os direitos da criança e do adolescente, e, principalmente, alertar as crianças quanto ao trabalho infantil, incentivando-as a fazer uso do seu direito de estudar e brincar”.

A campanha terá carga horária de 03h por dia de ação e será realizada pela ACARI até o mês de abril. Após esse período, entendendo que é papel das políticas públicas do município, combater o trabalho infantil, a Prefeitura assumirá integralmente as ações referentes a essa problemática. 

Fonte: AssCom

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar