Fluminense está de volta ao G-4

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

Fluminense bate o Santos, emplaca a terceira vitória seguida e fica no G-4

2pttkxw4l0i39azze68w1w7y4O Fluminense está de volta ao G-4. Contra o Santos, no Maracanã, o Tricolor venceu o Peixe por 2 a 1 e emplacou a sua terceira vitória consecutiva no Brasileirão. Com o resultado, a equipe das Laranjeiras ganhou uma posição e agora está em terceiro lugar na tabela.

Na próxima rodada, o Fluminense terá o São Paulo, que briga para retornar a zona de classificação da Libertadores pela frente. O duelo será no domingo, ás 16 horas, no Morumbi. O Santos recebe o Grêmio no mesmo dia e mesmo horário na Vila Belmiro.

O JOGO

Atuando em casa, o Fluminense começou a partida acelerando o jogo para buscar abrir o placar. Com seis minutos, Jean cobrou falta, sem barreira, e a bola saiu um tiro, raspando oGOLde Vladimir. Um minuto depois, Fred deu belo toque de calcanhar para Marcos Júnior que foi no fundo e cruzou, a zaga afastou e bola sobrou para Gerson, mas o meia não conseguiu dominar.

FOTOGALERIA: Flu bate o Santos e emplaca a terceira vitória seguida

Com o passar do tempo, o Tricolor foi diminuindo o seu ritmo, mas manteve a maior posse de bola, controlando o duelo. A qualidade do confronto acabou diminuindo bastante a partir da metade da primeira etapa, com as duas equipes errando muitos passes.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Só que aos 39 minutos, o Fluminense, que conta com jogadores com uma qualidade técnica maior, conseguiu umGOLgraças a dupla formada por Gerson e Fred. O jovem foi lançado e antes que a bola fosse para a linha de fundo, deu um passe belíssimo para o camisa 9, que dentro da área, apareceu para colocar a bola dentro das redes do clube da Baixada Santista. Foi a primeira vez que o ídolo marcou com a camisa tricolor contra o Peixe.

O Flu voltou para o segundo tempo com um ritmo mais forte. Marcando no campo de defesa santista, o Tricolor quase ampliou com três minutos. Wellington Silva foi no fundo e cruzou, a zaga afastou e Gerson finalizou de direita, assustando o goleiro Vladimir.

O Santos conseguiu o empate na primeira chance deGOLque teve. Gabriel fez grande jogada pela direita se livrando de dois marcadores e cruzou para Ricardo Oliveira, o atacante furou, a bola desviou em Wellington Silva e subiu, muito oportunista, o santista tentou pela segunda vez e deixou tudo igual no Maracanã.

A partida ficou bastante aberta, com o Fluminense tendo mais posse de bola e o Santos bem perigoso nos contra-ataques. Aos 25 minutos, Fred perdeu uma chance incrível. Wellington Silva avançou, com muita liberdade e bateu cruzado, o atacante apareceu dentro da pequena área e sem goleiro chutou a bola no travessão.

Aos 35 minutos, a estrela do treinador Enderson Moreira brilhou. Gustavo Scarpa, que havia entrado no lugar de Gerson, achou Lucas Gomes, que substituiu Marcos Júnior, cabeceou para o fundo das redes, dando a vitória para o clube das Laranjeiras.

FICHA TÉCNICA 
FLUMINENSE 2 X 1 SANTOS

Local: Maracanã - Rio de Janeiro/RJ 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) - Fifa 
Público/Renda: 13.002 presentes/R$ 325.100,00 
Cartões amarelos: Gerson e Wagner (FLU); Daniel Guedes, Thiago Maia e Werley (SAN) 
GOLS Fred, 41'/1ºT (1-0); Ricardo Oliveira 8'/2ºT (1-1); Lucas Gomes, 35'/2ºT (2-1)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Antônio Carlos e Giovanni; Edson, Jean, Gerson (Gustavo Scarpa, 28'/2ºT), Wagner (Pierre, 37'/2ºT) e Marcos Junior (Lucas Gomes, 17'/2ºT); Fred. Técnico: Enderson Moreira

SANTOS: Vladimir; Daniel Guedes (Caju, 32'/2ºT), Werley, Paulo Ricardo e Victor Ferraz; Thiago Maia, Rafael Longuine (Serginho, 39'/2ºT) e Lucas Lima; Geuvânio (Nilson, 36'/2ºT), Gabigol e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes

O Dia/Foto:  André Mourão

Joaquim Barbosa critica manobra de Cunha

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

Joaquim Barbosa critica manobra de Cunha para aprovar a redução da maioridade penal

AAcsXmm"Matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada NÃO pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa", disse o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, pelo Twitter. A frase se refere à manobra do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB -RJ) de permitir a análise de uma emenda para conseguir aprovar a proposta de redução da maioridade penal em crimes graves de 18 para 16 anos. 

Barbosa, que ficou famoso pela sua atuação como relator no julgamento da Ação Penal 470, o Mensalão, disse que a "pedalada regimental" de Cunha fere o artigo 60, parágrafo 5º da Constituição brasileira. Ele já havia se posicionado contra a medida, dizendo também no Twitter que quem conhece as prisões brasileiras não apoia essa "insensatez" de reduzir a maioridade. "Maioridade penal: eu apoio integralmente a posição do governo federal, contrária à redução da maioridade penal. Estão brincando com fogo", disse. 

Na madrugada desta quinta-feira (2), a medida foi aprovada para o caso de crimes hediondos (estupro, sequestro, latrocínio, homicídio qualificado e outros), homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. A emenda que permitiu a reavaliação da proposta pelos parlamentares foi dos deputados Rogério Rosso (PSD-DF) e Andre Moura (PSC-SE), deixando de fora da redução da maioridade outros crimes, como roubo com causa de aumento de pena, tortura, tráfico de drogas e lesão corporal grave. Esses crimes constavam do substitutivo da comissão especial para a matéria, rejeitado na madrugada desta quarta-feira (1º).

Quem também criticou a aprovação da Proposta foi o deputado Paulo Pimenta (PT - RS). "Se a Câmara hoje fosse o Brasileirão, o presidente da Câmara seria o Fluminense", afirmou, referindo-se às supostas "viradas de mesa" realizadas pelo clube para escapar do rebaixamento. 

Foto: © Ueslei Marcelino/Reuters

Festejos do Dois de Julho

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

Governador participa dos festejos do Dois de Julho e recebe homenagem da Marinha
 
2 de julho1O governador Rui Costa participará dos festejos do Dois de Julho, nesta quinta-feira, a partir das 9h, quando acontece a cerimônia do hasteamento das bandeiras, no Largo da Lapinha. Em seguida, ele segue em comitiva até a Praça Tomé de Souza, local de recolhimento dos carros simbólicos da Cabocla e do Caboclo.  

A comemoração pela Independência da Bahia continuará, às 13h30, no 2º Distrito Naval. Durante a solenidade, o governador será homenageado pela Marinha com a condecoração do Grau de Grande Oficial do Quadro Suplementar da Ordem do Mérito Naval.
Às 16h30, Rui participará das atividades finais da festa, no Campo Grande, com hasteamento das bandeiras, colocação da coroa de flores no monumento ao Dois de Julho, execução do Hino ao Dois de Julho e acendimento da pira, que será realizado pela atleta Marily dos Santos. 


Secom 

Solla defende rompimento com PMDB

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

No plenário da Câmara, Solla defende rompimento com PMDB e cita governo Wagner 

Camara deputadosO deputado federal Jorge Solla (PT-BA) aconselhou a presidente Dilma Rousseff (PT) a conversar com o ministro Jaques Wagner (Defesa) sobre a possibilidade de rompimento com o PMDB. O petista defendeu o fim da aliança em pronunciamento no plenário da Câmara nesta terça-feira (30), quando será votada a Redução da Maioridade Penal.

No discurso, Solla lamentou que na votação maioridade os líderes do PMDB mais uma vez tenham agido na contramão das articulações realizadas por membros do governo. “Estava em curso uma negociação com o PSDB para uma proposta alternativa à redução da maioridade penal, que poderia ter dado bons frutos, mas o presidente Eduardo Cunha entrou em cena, ameaçou o PSDB e trouxe os tucanos na gaiola para uma posição mais retrógrada, mais prejudicial à sociedade. Até o PDT, que em seu programa de televisão defendia a manutenção da maioridade aos 18 anos, depois da pressão do PMDB mudou de postura”, disse.

Segundo Solla, “o PMDB é o principal adversário do governo”, já que “trabalha dia e noite pra boicotar e para constranger o governo e para atacar o Partido dos Trabalhadores”. O deputado reclamou ainda da atuação do PMDB na CPI da Petrobrás – presidida pelo deputado Hugo Mota (PMDB-PB). “O que se faz lá sob o comando do PMDB, articulado ao PSDB e ao DEM, é atacar o Partido dos Trabalhadores única e exclusivamente. Não ouvimos ninguém que possa comprometer o PMDB, PSDB ou DEM”, disse

Solla lembrou que em quatro meses de CPI, até o momento não foram ouvidos os operadores do PMDB no esquema, como o executivo Júlio Carmago, o policial Jayme Careca, além do executivo da Camargo Correia Pietro Bianchi – a PF apreendeu na casa de Bianchi planilhas com repasses de propinas a políticos do PSDB e DEM apreendidas no âmbito da Operação Castelo de Areia. O executivo é investigado na Lava-Jato por ter realizado repasses de propina via contratos de consultoria, mesmo já fora da Camargo Corrêa.

BAHIA – Durante o discurso, o petista aconselhou que Dilma conversasse com o ministro da Defesa, Jaques Wagner (PT), sobre a experiência de rompimento com o PMDB baiano que Wagner teve quando foi governador da Bahia. “Sabe o resultado? Houve um rearranjo das forças políticas e, no fim, terminamos com uma base governista mais fiel e coerente. Já o PMDB minguou. Hoje o principal líder do partido na Bahia (Geddel Vieira Lima) virou coadjuvante da oposição, perdeu as duas últimas eleições e todo mundo pulou do barco, foi embora”, disse.

Jorge Solla, que foi secretário de Saúde do governo Wagner, recordou que a participação do PMDB no governo do Estado “não ajudou em nada a nossa gestão, só criou problema. O saldo foi nos devolver uma Agerba com um escandaloso caso de corrupção em que dez foram presos”, disse.

O deputado salientou ser “contraproducente” a permanência de peemedebistas em cargos no 1º escalão do governo. “Imagino como deve ser difícil a vida destes ministros, fazer parte de um governo, construir um projeto para o país, e ver os líderes de seu partido remando contra, boicotando o tempo todo”, disse.

Veja o vídeo: https://youtu.be/zz6dfGv0U4M

Rafael Rodrigues/Foto: Divulgação
 

Governador inaugura 200 unidades habitacionais

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

Governador inaugura 200 unidades habitacionais e ampliação de complexo penal em Paulo Afonso
 
25 unidades habitacionaisO governador Rui Costa entrega, às 14h desta segunda-feira (29), na cidade de Paulo Afonso, 200 unidades habitacionais do Residencial Celidone de Deus, localizado no bairro Tancredo Neves. O empreendimento vai beneficiar diretamente cerca de 800 pessoas. Na ocasião, o governador também vai inaugurar a ampliação do Complexo Penal do município, que possibilitará a inclusão de mais 228 novas vagas ao sistema.
 
Antes das duas inaugurações, às 13h, Rui visita o Colégio Estadual Wilson Pereira, também localizado no bairro de Tancredo Neves. Após as duas inaugurações, às 15h30, o governador irá ao Centro Educacional Municipal de Paulo Afonso (CEMPA), localizado na Rua Wilson Pereira, bairro BTN2.
 
Secom/Foto: Divulgação/Similar