Atacadistas e distribuidores do Nordeste se reúnem na Bahia

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

Cerca de duas mil pessoas são esperadas no encontro, que acontece até domingo no Vila Galé Resort em Guarajuba

thumbnail Encontro 01 Foto Saulo BrandaoO setor atacadista e distribuidor de todo Nordeste estará reunido na Bahia a partir desta quinta-feira (12). O 1º Encontro dos Agentes de Distribuição da região receberá cerca de duas mil pessoas, no Vila Galé Marés Resort, em Guarajuba, no litoral norte baiano, e ocorre paralelo ao 15º Encontro Anual da Associação dos Agentes de Distribuição da Bahia (ASDAB). Representantes da indústria e do varejo, fornecedores, autoridades e lideranças ligadas às entidades do segmento também estarão presentes. O evento, que segue até domingo (15), contará com palestras, entretenimento e uma feira de negócios, cuja estimativa é de uma movimentação da ordem de R$ 10 milhões.

“Trata-se de um encontro que possibilita a troca de experiências e debates sobre as oportunidades do setor. Este será um evento importante, que marca a união das entidades e dos agentes de todo o Nordeste”, afirmou Antonio Cabral, presidente da ASDAB, entidade anfitriã e que organiza encontro. Ele destaca que serão quatro dias para aprimorar o conhecimento, fortalecer network e fazer negócios.

Estão previstas diversas palestras, entre elas a do comentarista político da Globo News e do Portal G1, jornalista Gerson Camarotti. Entre as palestras técnicas, o consultor Marcos Scaldelai vai falar sobre atitudes de liderança, empreendedorismo e vendas. Temas importantes para o segmento também serão tratados pelo consultor empresarial José Damasceno Sampaio e pelo professor de MBA da Wharton Business School (EUA), Cícero Rocha. Dois cases de sucessos também serão apresentados e abordarão sucessão familiar: Airton Júnior, CEO da Avine, maior indústria de ovos do país, e Marco Filho, CEO dos Supermercados Lagoa, com 14 unidades do Nordeste. 

Marcas – Mais de 50 empresas são parceiras do evento e estarão presentes na Feira de Negócios, que ocupará uma área de mais de 600 metros quadrados no Vila Galé Marés Resort. Entre as marcas confirmadas estão Hypermarcas (Zero Cal, Engov, Gelol, Doril), Mondelez (Lacta, Trident, Tang, Bis, Clube Social), Italac, Iveco Caminhões, Man/Volkswagen, Teiú, Camponesa, Cory Alimentos (Icekiss), Chandon, Nutricash, LM, Martins, 51, Sarandi, entre várias outras. A Feira de Negócios acontecerá nos dias 13 e 14 de outubro, sempre das 9h às 17h.

Bahia – O setor atacadista e distribuidor movimenta anualmente mais de R$ 11,7 bilhões (Nielsen 2016) na Bahia e gera mais de 50 mil empregos diretos. As empresas contam com uma frota de cerca de 13 mil veículos, que garantem a distribuição e o fornecimento a cerca de 70 mil pontos de venda, entre pequenos e médios estabelecimentos varejistas que não têm volume de pedidos para adquirir produtos diretamente dos fabricantes.

Associação dos Agentes de Distribuição da Bahia – ASDAB
Assessor de Comunicação - Jornalista Pedro Carvalho

Botijão de gás tem aumento de 12,9%

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

butijão gasPetrobras anunciou nesta terça-feira (10) reajuste médio de 12,9% no preço do botijão de gás de até 13 kg a partir desta quarta-feira (11), devido à variação das cotações do produto no mercado internacional. É a quarta alta consecutiva no preço do botijão de gás registrado em dois meses.

“Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, destacou a Petrobras.

Em nota, o Sindigás, que representa as empresas distribuidoras, estimou que o reajuste oscilará de 7,8% a 15,4%, de acordo com o polo de suprimento. “A correção aplicada não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional. Com isso, o Sindigás calcula que o preço do produto destinado a embalagens de até 13 quilos ficará 6,08% abaixo da paridade de importação, o que inibe investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento”, afirmou.

Segundo a estatal, o preço final às distribuidoras será formado pela média mensal dos preços do butano e do propano no mercado europeu, convertida em reais pela média diária das cotações de venda do dólar, mais uma margem de 5%.

Fonte da informaçãoG1

25 mil títulos de eleitor duplicados, detecta Biometria

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

O juiz poderá determinar o cancelamento de uma ou de todas as inscrições eleitorais.

biometriaSegundo informações divulgadas Secretaria de Tecnologia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 25 mil títulos de eleitor estão duplicados. O levantamento foi feito durante o cadastramento biométrico de 64 milhões de eleitores.Em um dos casos detectados, uma única pessoa, de Goiás, portava 52 títulos de eleitor.

Segundo o secretário Giuseppe Dutra Janino, as duplicidades são identificadas ao se comparar as impressões digitais de novos eleitores cadastrados com as de eleitores cujas digitais já fazem parte da base de dados do TSE. As ocorrências são classificadas em quatro categorias pelo tribunal.

“Isso significa que nós estamos descortinando uma fragilidade do processo eleitoral brasileiro. Porque para ter o título de eleitor, essa pessoa precisaria de 52 carteiras de identidade e com isso poderia tirar 25 CPFs. A fraude não se limita ao processo eleitoral”, explicou Janino.

Todas as ocorrências registradas são remetidas ao juiz eleitoral da jurisdição na qual o eleitor é cadastrado para que seja feita a análise das coincidências.

Fonte: G1/Foto: Internet

Baixa dos lagos, Nordeste está vivendo de vento

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

energiadosolReservatórios de água em níveis críticos, o Nordeste brasileiro está vivendo de vento. Desde abril, a energia eólica, produzida pela capacidade dos ventos em girar gigantes aerogeradores, é a principal fonte de geração naquele subsistema, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). 

A produção de energia eólica no Brasil está batendo recorde atrás de recorde, principalmente no Nordeste. Os bons ventos nunca foram tão bem aproveitados. O Brasil tem 457 parques eólicos, 80% deles estão no Nordeste. Juntos, eles têm capacidade de produzir 11,4 gigawatts de energia eólica. É o equivalente a uma usina de Belo Monte. Esses recordes seguidos de produção de energia a partir dos ventos têm duas explicações. Primeiro, porque novos parques eólicos estão sendo colocados em operação. 

No Brasil, os ventos vão ficando mais fortes de meados de junho até dezembro. Os melhores meses são setembro e outubro. Por isso, o setor aposta que muitos recordes vão ser quebrados até o fim de 2017. Até 2020, outros 287 parques vão entrar em operação e vão gerar mais 7 gigawatts de eletricidade. O potencial de crescimento da produção desse tipo de energia é imenso. Uma conta, feita pela Associação Brasileira de Energia Eólica, deixa isso claro.

Todas as usinas do país, de todas as fontes - hidrelétrica, termoelétrica, eólica, solar - têm capacidade de produzir juntas 160 gigawatts de energia. Mas se tivéssemos parques eólicos em todos os lugares do Brasil já mapeados, a produção poderia chegar a 500 gigawatts, mais do que o triplo do que produzimos hoje.

Em 2016, o Brasil ficou em nono lugar no ranking mundial de produção de energia eólica. A primeira da lista é a China. Segundo Elbia Gannoum, presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica, o setor tem R$ 20 bilhões para investir em novos parques a cada ano. Mas os investimentos só serão feitos quando houver necessidade de geração de mais energia.

Correio Braziliense

Pagamento de boletos vencidos com valor menor a R$ 2 mil foi adiado para 2018

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Nacional

boleto1A permissão de pagamento de boletos vencidos com valor menor a R$ 2 mil foi adiado para 2018, de acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A plataforma foi implamentada de forma gradual, conforme o valor do boleto. Atualmente, o sistema não permite o pagamento atrasado, sendo necessário a pessoa ir até o banco realizar o pagamento.  

O pagamento de contas atrasadas com valor igual ou acima de R$ 2 mil já estava liberado e, de acordo com a Febraban, isso representa 3,7% dos boletos emitidos no país. Até julho, só podiam ser pagos boletos atrasados acima de R$ 50 mil. Pelo cronograma divulgado anteriormente, a partir desta segunda-feira, 9, a regra passaria a valer para os boletos de R$ 500 ou mais. Em novembro seria a vez dos boletos a partir de R$ 200 e, a partir de 11 de dezembro, boletos vencidos de todos os valores passariam a ser aceitos em qualquer banco. 

O volume elevado de documentos no novo sistema é o motivo pelo qual o setor decidiu rever o cronograma, que previa a inclusão de todos os boletos até o fim do ano. A plataforma também permite rastrear pagamentos das cobranças do pagador a partir do CPF do pagador. No momento do pagamento, uma consulta é feita para checar as informações. Se os dados do boleto coincidirem com os que estão no sistema, a operação é validada.

Agência Estado)