Colônias discutem responsabilidade com a pesca

Publicado em Casa Nova

DSC 0076Numa reunião de diretoria com as colônias de pescadores de cidades do Vale do São Francisco, realizada na sede da Colônia Z 42, na cidade de Casa Nova, os representantes das colônias discutiram junto com o secretário de Agricultura do município de Remanso, Pedro Alves da Costa, sobre a responsabilidade do recadastramento de todos os pescadores da região, que na avaliação do secretário, não deve ser das colônias, e sim, continuar com o governo federal, através do ministério competente.

De acordo com Pedro, o Ministério da Pesca, ou o ministério competente, já que mudou de nome, da Agricultura ou Indústria e Comércio, está querendo jogar a responsabilidade de recadastramento e outras ações para os representantes das colônias.

“Essa reunião foi mais pra gente poder acertar entre as colônias essa situação. Porque vai ter um recadastramento do Ministério da Pesca, que agora é Ministério da Agricultura, e tem uma proposta para ir pro Ministério da Indústria e Comércio, então eles vão fazer um recadastramento, e estão querendo tirar a função que é do estado e jogar paras as colônias e para as associações”, afirma.

O secretário também destaca a inviabilidade desta proposta do governo, já que não cabe à entidade que representa os pescadores assumir esse recadastramento, e em consequência disso também às licenças que seriam concedidas pelo estado, mas, segundo Pedrinho, quem dá a licença para a pesca é o governo federal, e não o governo do estado, e reforça: “quem dá as licenças ambientais tanto para pescar como para usar a água do rio é o governo federal”.

FOTO 1 Enc. ColôniaPara o secretário de Remanso, é importante que as diretorias das colônias de pescadores fiquem atentas a essas manobras, e não assumam responsabilidades que não são delas. “Eles querem agora jogar essa responsabilidade para as colônias de pescadores e pedindo que elas assinem um termo de responsabilidade como se fossem elas as responsáveis para poder fazer o recadastramento”.

Ainda de acordo com Pedro Alves, recadastramento é responsabilidade do governo federal, através do Ministério da Pesca, da Agricultura ou Indústria e Comércio, “seja lá qual for o ministério que a pesca for ligada”. Ele ainda lembra o verdadeiro papel da entidade, e insiste, “eles têm que assumir a responsabilidade deles, porque as colônias de pescadores, não são elas que vão dizer quem é e quem não é pescador, as colônias são entidades de classe que têm o dever e o papel de representar os seus associados, e não dizer quem é e quem não é pescador”, pontua.

Para o secretário a reunião com os diretores das colônias das cidades do Vale é importante, justamente para esclarecer essas dúvidas. “para poder conversar um pouco, trocar umas ideias entre as colônias, porque vai ter uma reunião provavelmente em Salvador, ainda sem data definida, onde o secretário de Pesca, do ministério da Pesca, vai querer ajustar isso”, lembra, acrescentando o que acredita ser o mais importante.

“E eu estou dizendo para eles o seguinte: que se é deles assumir essa responsabilidade, que cobre do ministério da Pesca, façam parceria com o governo do estado, façam parceria com os órgãos federais que tem na região; que eles façam isso, porque a responsabilidade do recadastramento é deles, é do governo, e não das colônias de pescadores”, disse.

Encontro Colônia de PescadoresO secretário finalizou desejando boa sorte a todos os pescadores e as diretorias das colônias. “Quero desejar boa sorte aos pescadores, as diretorias das colônias, e dizer para eles que tenham cuidado, não assumam a responsabilidade que é do estado, que é do governo federal, que eles não assumam como se fosse deles”, concluiu.

Participaram da reunião as diretorias das colônias de pescadores de Pilão Arcado; Remanso; Sento Sé; Casa Nova, e Sobradinho. Após a reunião, foi servido um almoço e o cardápio não podia deixar de ser PEIXE - Piranha. (Da Redação/Fotos: Luiz Washington)

...................................................................................................................................

“Michel Temer persegue pescadores e faz mal ao Brasil”, afirma Galo

“O governo golpista liderado por Michel Temer, com apoio do PSDB, DEM, PMDB e outros partidos fisiológicos, persegue os pescadores e faz mal ao Brasil”. A afirmação foi feita pelo deputado Marcelino Galo (PT), no Subúrbio Ferroviário de Salvador, na Cooperativa de Pescadores da Baía de Todos os Santos (COOPESBA), entidade presidida por José Dalmo Alves, durante ato que debateu a conjuntura política nacional e seus reflexos sobre a classe trabalhadora que atua na pesca. Na avaliação de Galo ao invés de perseguir pescadores e marisqueiras o governo deveria formular políticas para fomentar a pesca e aqüicultura no Brasil.

“Com muita desfaçatez e autoritarismo, os golpistas querem usurpar direitos e conquistas históricas do povo brasileiro com reformas, como dathumbnail Pesca Galo previdência e trabalhista, que penalizam duramente ainda mais os pescadores e marisqueiras, para garantir o lucro do capital financeiro e especulativo. Eles não têm compromisso com políticas públicas que fortaleçam e potencializem o desenvolvimento nacional. Ao invés de perseguir a pesca esse governo ilegítimo deveria apresentar políticas de incentivo à produção pesqueira, como fizemos ao apresentar na Assembleia Legislativa, entre outros, o projeto de Lei que dispõe sobre a Política de Desenvolvimento da Pesca e Aquicultura Sustentável na Bahia”, afirmou o parlamentar, que preside a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública.

Outra crítica, também levantada pelos pescadores e marisqueiras presentes, foi o atraso no pagamento do seguro defeso e o endurecimento das regras de concessão, o que põe em risco, por outro lado, o ecossistema marinho, já que com isso a pesca fica liberada no período de reprodução de espécies ameaçadas de extinção. Para Galo, o discurso de que há fraudes no programa, comumente usado pelo governo como justificativa para o corte e endurecimento das regras de acesso ao benefício, é desculpa que não se sustenta já que, em sua opinião, uma auditoria poderia detectar e corrigir as falhas.

“Para reverter esse quadro de ataques e retirada de direitos e conquistas é necessário muita organização política da classe trabalhadora, para lutarmos contras as reformas como estão colocadas, contra esse

governo usurpador e seus retrocessos. Por isso as eleições diretas são fundamentais para retomarmos a normalidade democrática e definirmos, coletivamente, pelo voto popular, que Brasil queremos! Com mais políticas públicas, mais desenvolvimento e valorização de trabalhadores (as), como pescadores e marisqueiras, que constrói o dia-a-dia desse país”, enfatizou.

Fonte: Jéssica Sinai/Foto: Divulgação

 

Da Redação/A Notícia do Vale

ACM Neto convida o TUM para se filiar ao DEM

Publicado em Casa Nova

TUMCasa Nova em alta: ACM Neto, Elmar Nascimento, Bruno Reis e Dagmar querem Tum no DEM.

A manhã desta segunda-feira foi de satisfação para Tum (Wallison Torres). Em Salvador, acompanhando Dagmar Nogueira (DEM), em busca de soluções para os débitos que o SAAE e a prefeitura de Casa Nova herdaram da administração anterior, TUM  foi convidado pelo Deputado Federal Elmar Nascimento (DEM) para uma conversa com o Prefeito ACM Neto.

Recebido pelo prefeito e pelo vice, Bruno Reis a grata satisfação de TUM foi o convite que lhe foi feito, reforçado por Elmar e Dagmar, que o queriam no DEM. Palavras do prefeito: “A Bahia precisa de jovens capazes de mudar a política. Já disse que se for chamado pelas ruas, atendo, mas para isso vou precisar de lideranças como você ao meu lado” – disse, convidando-o a integrar o DEM.

TUM, filiado ao PSB e assessor parlamentar do Deputado Federal Bebeto Galvão; reconhecidamente o articulador principal da candidatura e vitória do irmão, Wilker Torres em Casa Nova, diz “estou lisonjeado, mas a definição partidária passa por tummmmconversas com o prefeito, que é o líder em Casa Nova, passa por nossos amigos que nos apoiam em Casa Nova e na região e também pelo Deputado Bebeto. Não posso assumir nenhum compromisso partidário agora”.

“Há uma enorme indefinição na política da Bahia e temos de pensar em todas as alianças possíveis, porque o que nos interessa de perto é a melhoria das condições de vida da população, principalmente no interior. Neto tem compromisso de desenvolvimento, é jovem, pensa como eu, na hora de realizar e agir, é o melhor prefeito do Brasil e eu disse a ele que teria satisfação em caminhar com ele, mas tenho compromissos políticos. Vou conversar e pensar. O certo é que em 2018 estarei na disputa em favor de Casa Nova e da Bahia” – disse TUM, declaradamente pré-candidato a deputado estadual.

Ascom/TUM/Foto: Divulgação

Morre em Casa Nova o ex-vereador Dindô

Publicado em Casa Nova

NOTA DE PESAR.

18664448 178656539328456 5367226098960994859 nAos familiares, amigos e casanovenses:

Nos sentimos consternados com o falecimento do ex-vereador Dindô, cidadão que contribuiu muito para com nosso município e principalmente para a região de Ouricuri.
Em nome de Casa Nova, em meu nome e de meus familiares, quero externar nosso mais profundo pesar e solidariedade aos amigos, aos colegas e aos familiares do amigo Dindô.


Casa Nova, 27 de maio de 2017


Wilker Torres
Prefeito

Casa Nova quer ser novo destino turístico no Norte baiano

Publicado em Casa Nova

thumbnail Luciano Correia e secretario de turismo da bahia

“Encantado” – O Secretário de Turismo do Estado da Bahia, José Alves Peixoto Júnior resumiu assim sua impressão com o Lago de Sobradinho e as dunas de Casa Nova, comparando-as com Jericoacoara, Genipabu e Guarajuba, destinos que atraem milhares de turistas a cada ano na orla do Nordeste.

Alves Peixoto, que veio à região ouvir otradeturístico do Vale do São Francisco, apresentar ações de fomento e fortalecimento do segmento na região, além da assinatura do Termo de Compromisso (Zona Turística) e a Renovação do Termo de Cooperação para o Enoturismo, atendendo convite de Luciano Correia, Coordenador de Turismo de Casa Nova, participou de uma eclusagem, visitou vinícolas de Casa Nova, a única da Bahia, e navegou no Lago de Sobradinho.

Para Luciano Correia, que executa a política de Turismo no município de Casa Nova determinada pelo prefeito Wilker Torres, “está acontecendo uma verdadeira revolução na forma de ver e executar as políticas públicas de turismo em nossa cidade”, elencando ações que começam a ser executadas pela Secretaria de Turismo: “Estamos ultimando a formatação e aprovação da Lei que cria o Conselho municipal de Turismo, recolocamos Casa Nova no Sistema de Turismo Nacional e aderimos ao Programa de Regionalização do Turismo. Queremos sair na frente com a instalação da Câmara de Turismo. Além disso, entregamos ao Secretário um projeto para o pleno aproveitamento das Dunas”.

“Não faltam recursos para o turismo, desde que apresentemos projetos viáveis” – destaca Luciano Correia – “O turismo é uma grande fonte de emprego e renda e o prefeito Wilker tem o entendimento que a prefeitura não pode ser empregadora e sim a grande incentivadora de novos investimentos, contribuindo para o desenvolvimento sustentável” e entusiasma-se: “Vamos transformar Casa Nova no novo destino turístico do norte da Bahia, completando o trajeto de visita às nossas vinícolas”.

O projeto apresentado ao Secretário contempla a estrada de acesso às dunas, áreas de estacionamento, construção de quiosques e hospedagem, um píer e atracadouro construídos no entorno da lagoa próxima às dunas: “Já foram construídos quiosques na margem e que foram cobertos pela areia ou levados pela água. A localização proposta é a melhor e permanente, com urbanização, segurança e o deslocamento para as dunas pode ser em veículos adaptados para a areia ou outras formas, como as existentes nas dunas de Genipabu”.

As dunas de Casa Nova realmente encantam. Areia branca, móveis sob o vento e brilhantes se vistas do lago. Sob o céu à noite, brancas e silenciosas, se destacam ao longo de mais de seis quilômetros, ininterruptamente, sempre mudando, atraindo o olhar, diferentes a cada momento, movendo-se, recriando-se sob o olhar e diferentes a cada momento.

DSC 0069

 

Por Manoel Leão/Fotos: Divulgação

Wilker Torres negocia pendências do município em Brasilia

Publicado em Casa Nova

Reunião no FNDE analisa pendências de Casa Nova

Entre todas as pendências deixadas pela administração anterior a que mais preocupa o prefeito de Casa Nova, município localizado no Norte da Bahia, são as deixadas junto aoFundo Nacional de Desenvolvimento da Educação– FNDE, pois afeta diretamente as crianças da rede escolar municipal.

Responsável por prestar assistência técnica e financeira aos municípios, órgão gestor de dezenas de programas voltados para a melhoria da educação, como Caminho da Escola, Brasil Carinhoso e Livros Didáticos, é imprescindível estar com as contas em dia com O FNDE para a obtenção de recursos, assinatura de convênios e repasses.

Na terça-feira, dia 16, o PrefeitoWilker Torresfoi recebido pelo Presidente do FNDE,Silvio de Souza Pinheiro, levando a ele as pendências identificadas e mais demandas do município. Para Wilker, que saiu satisfeito do encontro, “Acredito que o esforço que estamos fazendo junto a todos os órgãos federais e estaduais para tornar Casa Nova adimplente está dando resultado”, citando o Presidente Silvio Pinheiro, que lhe garantiu fazer “o que for possível para que os alunos da rede municipal de Casa Nova não sejam prejudicados”.

“Novos convênios, melhoria dos equipamentos, novas unidades escolares e capacitação continuada dos professores” – Reforça Wilker.

Responsável pela articulação das audiências, no âmbito do Ministério da Educação, o Deputado FederalElmar Nascimento, frisa: “O Prefeito Wilker tem demonstrado empenho e está aqui cobrando, se preocupando, buscando melhorias para Casa Nova. É um novo caminho na administração”.

Acompanharam o prefeitoWilkerna audiência com o presidente do FNDE, além do Deputado FederalElmar Nascimento, o Assessor Parlamentar,Wallison Torres “Tum”e o ProfessorAlcides da UNIFAN.

 

Da Redação/Foto: Divulgação